Dermatopatologia

 

A biópsia é um dos mais produtivos procedimentos diagnósticos. Muitas doenças de pele tem alterações características resultando em um diagnostico definitivo

Em outros casos o padrão inflamatório da lesão leva a uma pequena lista de diagnóstico diferenciais

 

 

 

 

 

 

 

Porque fazer ?

 

  • Qualquer lesão cutânea que pareça ao clínico incomum deve ser biopsiada.

  • Quando as  lesões não respondem ao tratamento empírico apropriado por 21-30 dias.

  • Quando diagnósticos clínicos diferenciais levem a escolha de tratamentos conflitantes, como por exemplo escolha entre o uso de antibiótico versus uso de corticóide.

  • Todas as ulcerações persistentes, pois podem ser de natureza neoplásica.

  • Todo caso em que a doença principal é diagnosticada prontamente pela biópsia, como por exemplo Alopecia do mutante de cor, Dermatites imunomediadas.

  • Dermatites vesiculares, pois podem se tratar de doenças imunomediadas.

  • Para confirmar dermatoses relacionadas a padrão racial, como por exemplo Adenite sebácea em Akitas.

  • Lesões nodulares com possibilidade de serem neoplásicas.

  • Qualquer suspeita de doença em que o tratamento é honeroso ou gera riscos ao paciente.

  • Uma das maiores razões para realizar uma biópsia é descartar outros diagnósticos.

 

 

Onde fazer ?

 

  • Deve-se realizar um exame clínico cuidadoso do animal para seleção das amostras mais representativas.

  • Recomenda-se a retirada de múltiplas amostras, sendo incluídas as lesões primárias se presentes.

  • Um amostra da pele normal pode ser incluída, quando as lesões são sutis ou envolvem alopecia parcial, porém essa amostra deve ser especificada e enviada em separado.

  • Biópsia por punch devem ser realizadas somente da pele anormal.

 

Quando fazer ?

 

  • Biópsia precoce captura os padrões inflamatórios associados com as lesões primárias, no geral dentro de 3 semanas para dermatoses não responsivas ao tratamento instituído.

  • Permite a instituição mais rápida do tratamento específico.

  • No caso de uso de corticoide realizar antes do tratamento ou descontinuar o tratamento no mínimo 2-3 semanas.

  • Em casos de suspeita de Piodermite bacteriana secundária realizar tratamento anti-infeccioso prévio.

Como fazer ?

Seleção das técnicas de biópsia.

 

 

Biópsia Incisional por bisturi

  • Ideal para represetação de vesículas, paniculite e quando é necessário que a biópsia seja realizada no formato elíptico para orientação do corte.

Biópsia Excisional por bisturi

  • Utilizada na retirada de nódulo único ou em número limitado.

Biópsia por Punch

  • Empregada em casos de suspeita de Dermatites infecciosas e inflamatórias, dermatoses hormonais, etc.

  • Biópsia por punch é rápida e relativamente atraumática.

  • Para aumentar a acurácia do método o ideal é coletar de 3-8 amostras, na média de 5.

  • O tamanho ideal do punch a ser utilizado depende da região anatômica da coleta

  • Punch = 8 mm coleta de lesões no corpo todo com exceção da face e patas

  • Punch = 4-6 mm coleta de lesões em face e patas

  • Punch = 2-3mm coleta de lesões nas pálpebras.

Acondicionamento​

  • Formol 10% uma parte de formol para nove partes de água. Proporção: 9 partes de formalina para uma parte de tecido.

  • Containers identificados.

Encaminhamento da amostra

  • Preencher requisição com resenha do paciente, histórico pertinente, descrição da morfologia e localização das lesões, exames complementares e tratamentos realizados.

Histopet - Patologia Veterinária             Horário de funcionamento: Seg a Sex das 08:00 ás 18:00 e Sáb das 09:00 a 12:00

 

                                                                                       © Copyright 2018. www.histopet.com.br